segunda-feira, 7 de abril de 2008

Pensamentos - Sobre a relação D/s









Uma relação D/s (Dominação/submissão) pressupõe algo básico e indispensável para ter sucesso e ser gratificante, cumprindo aquilo que é sua razão de ser (gerar prazer) : a existência de alguém que sinta prazer em dominar e a de alguém que sinta prazer em ser dominado(a) ; e se a relação envolver SM (Sadomasoquismo), a existência de alguém que sinta prazer em causar dor, e de alguém que tenha prazer em sentir dor.Podem parecer definições desnecessárias de tão óbvias, mas não são, ainda existe muita gente que desconhece ou ignora tais conceitos.Se uma das partes não sentir prazer ou se recusar por qualquer motivo a exercer seu papel característico, pode haver qualquer tipo de relação, menos uma relação D/s.
A relação D/s pode sim, e deve, ser muito gratificante e prazerosa, desde que haja harmonia entre os papéis desempenhados pelas pessoas envolvidas, e que haja prazer, felicidade naquilo que se decidiu espontaneamente assumir, que esteja em sintonia com o que se sente.Os papéis são claros: ou se cede poder, ou se recebe poder, o meio termo não tem como existir, a relação sucumbe, já nasce morta.Na relação D/s-SM não existe uma sub que comanda, que decide, isso é balela, incongruência, falência.Uma sub que tenta assumir o comando da relação, direta ou indiretamente, engana-se a si própria, está no lugar errado, agindo de forma errada, perdendo o próprio tempo e fazendo com que outros percam também.Precisa urgentemente rever posições e conceitos com relação ao SM e diante da própria vida.

SeuDonoeSenhor
SDS

Um comentário:

maria disse...

Senhor,
Muito obrigada por sua visita. Também gostei do seu blog, especialmente dos seus pensamentos em relação à D/s, da qual sou adepta e praticante.
Meus respeitos,
beijo doce,
maria