sábado, 17 de maio de 2008

O carrasco de si mesmo

A J.G.F.

Vou te bater sem me irritar,
Sem ódio, como um açougueiro,
Como Moisés contra o outeiro!
E arrancarei do teu olhar,

Para irrigar os meus saaras,
As águas que brotam da dor.
Esperançoso, o meu amor
Irá nas lágrimas amaras

Para alto mar como um vapor
E o teu soluçar adorado
Meu coração embriagado
Fará bater como um tambor!

Não serei eu um falso acorde
No som do divino coral,
Culpa da ironia fatal
Que me arrebata e que me morde?

Ela distorce a minha voz!
É meu sangue, negro veneno!
E eu sou o espelho obsceno
Onde ela se enxerga, atroz!

Sou a espada e o degolado!
Sou a ferida e o punhal!
Sou a vítima, sou o mal,
Torturador e torturado!

Vampiro do meu coração,
Sou um dos grandes rejeitados
Ao riso eterno condenados
E que nunca mais sorrirão!

Charles Baudelaire - in Flores do Mal

2 comentários:

ainsubmissa disse...

Achei super interessante a pesquisa deste blog, e como consegue mostrar que todos tem seu lado "sombrio". Deve dar um trabalho imenso essa pesquisa, mas continua que eu vou sempre estar lendo aqui. Ja nos links!

SeuDonoeSenhor disse...

Olá ainsub, realmente, pesquiso muito, incansavelmente, e publico sempre que possível...defendo um BDSM real,sem neuras,sincero e ético...mas, pesquisas, demandam tempo que é raro na vida agitada da megalópolis....rsrs...mas,tb não posso separar o nosso estilo de vida da cultura exterior, de complementá-lo, quando cabível, com subsídios dos diversos setores de nossa vida cultural afinal, a maior parte de nossos dias, passamos de acordo com as regras e ditames da sociedade baunilha...agradeço o reconhecimento e a presença nesse espaço que tb é seu, e digo que aprecio muito teu blog,te visito sempre....beijos, esteja a vontade...

SeuDonoeSenhor
SDS